terça-feira, agosto 22, 2006

As contradições do socialismo - parte 2

Promete a verdadeira democracia, mas se instala por meio de uma ditadura. Visa proporcionar liberdade máxima às pessoas, mas primeiro controla o que você faz, o que pensa e para onde vai. Promete a fartura, mas causou milhões de mortes por fome. Seus aplicadores mais ferrenhos estão no topo da lista dos maiores tiranos do último século. Ironicamente, seus maiores progressos se deram por competir com outro sistema de produção. Esse é o socialismo.

Apesar de se apresentar como científico, o socialismo na verdade é camaleônico. Ele é um sistema de governo? Ele é um sistema de produção? É uma ideologia? É uma moda? Até uma razão de viver para alguns? A resposta é sim para todas as perguntas.
Por isso os esquerdistas têm tanta facilidade em se desviar das críticas que fazemos ao socialismo.
Quando você demonstra com argumentos econômicos que a produção socialista é inerentemente pior que a capitalista, os esquerdistas se defendem com argumentos geopolíticos do tipo "é o embargo americano que faz o povo de Cuba ser pobre".
Se você aceitar o jogo e falar sobre o desrespeito gritante aos direitos humanos nos países socialistas, eles novamente mudarão de assunto, falarão das desigualdades do capitalismo, que no socialismo todos são iguais, existe mais solidariedade e outros "argumentos" inquantificáveis.
Se você mais uma vez engolir o joguinho dele e apontar que o socialismo é injusto pois quem se esforça muito e quem se esforça pouco são premiados igualmente, o nosso esquerdinha vai dizer que pertence a uma "outra vertente" socialista, dizer que você não sabe o que é o socialismo real e não passa de um egoísta que não se importa com o sofrimento dos outros. E aí você perdeu a discussão, meu caro. Porque permitiu que seu interlocutor "mudasse de pele" quantas vezes quisesse.

O socialismo promete a fartura, pois todas as pessoas estarão produzindo, sabendo que é para o bem de todos. Mas... lá vem os fatos, esses impertinentes. Sabe o que é Holodomor? É o nome do holocausto da fome que aconteceu na Ucrânia sovietizada, nos idos de 1932-33. Sigam o link em inglês, meus caros. Dispensa mais palavras.
Ainda com a barriga cheia de socialismo? Que tal o Grande Salto Adiante, política do regime da China comunista que causou entre 20 e 30 milhões de mortes?

Por que você nunca ouviu falar da fome na Ucrânia e nas dezenas de milhões de mortos na China?
Porque seu livro de História esquerdista se preocupa em mostrar, nos anos 30, como Getúlio lidou com a Revolução de 32 e a ascensão dos regimes totalitários na Europa. Em 1958-62, seu livro de História "imparcial" prefere mostrar como os Estados Unidos entraram na Guerra do Vietnã, a crise dos mísseis em Cuba e a Guerra Fria em geral.

Esses assuntos também eram importantes. Mas não dar nem uma palavra sobre os milhões de mortos, é cuspir em seus túmulos. Nunca mais olhei para um livro de História sem pensar:
"Quais verdades será que esse autor está me escondendo?"

Pensei que daria pra fazer em duas partes mas não. A parte 3 será a mais polêmica. Até lá.

1 Comments:

At 00:15, Anonymous Anônimo disse...

Amigo, visite meu blog
http://vanguardaliberal.spaces.live.com/

 

Postar um comentário

Links para este post:

Criar um link

<< Home